IT Green | Inovação e Sustentabilidade

Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE)

  • Compartilhar:

VISÃO GERAL

 

Por suas características de grande produtor e consumidor de TIC, o Porto Digital tem o compromisso de apresentar-se como um agente potencial para contribuir para a gestão sustentável desses equipamentos. Diante do consumo excessivo de equipamentos tecnológicos e da consequente prática, quase obrigatória, de descarte deste material e considerando ainda que o Porto Digital emprega diretamente mais de 7.000 pessoas em Pernambuco, o parque busca contribuir para a inclusão social e digital e para a gestão sustentável de resíduos através das atividades desenvolvidas pelo seu eixo de Responsabilidade Social Empresarial, chamado de: Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE).

Leia Mais


Apesar de gerar inúmeros benefícios para a sociedade e de ser sinônimo de prosperidade econômica e social, a indústria de TIC tem incentivado o consumo excessivo de equipamentos tecnológicos e, consequentemente, a prática quase obrigatória de descarte deste material. A partir desta nova realidade, apresenta-se um novo desafio ambiental: o lixo eletrônico. O ciclo de vida destes equipamentos está ficando mais curto, dada a evolução tecnológica das últimas décadas. Assim, o uso, tratamento e disposição de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos tornaram-se uma preocupação global.

 

O volume desses resíduos cresce intensamente a cada ano. Na Europa, esse tipo de lixo cresce a uma taxa três vezes maior do que o lixo urbano. Apesar disso, as formas ambientalmente corretas de se desfazer dele são pouco conhecidas e mais complexas do que a destinação do lixo urbano. A disseminação de boas práticas e o fortalecimento de uma cultura de tratamento ambientalmente saudável desses resíduos são pontos-chave na agenda ambiental de cada nação desenvolvida ou em desenvolvimento, em função do volume e da intensidade do uso que fazem da tecnologia de produção. Dessa forma, dentro do seu eixo de REEE, o Porto Digital tem gerado uma série de ações voltadas para a gestão sustentável dos equipamentos eletroeletrônicos.

 

COMO FUNCIONA

 

O eixo de REEE do Porto Digital realiza atividades com foco em:

 

- Promover a discussão sobre a indústria de TIC, os impactos e outras questões sobre os REEE entre a sociedade civil, especialistas e praticantes;

- Incentivar e fomentar uma rede de atores estratégicos, e;

- Promover o fortalecimento de uma sólida política pública nacional dos resíduos eletroeletrônicos (PNRS).

 

RESULTADOS

 

Durante o período de atuação do centro, várias atividades já foram realizadas, gerando resultados significativos para o ambiente, tais como:

 

Levantamento de Boas Práticas de Gestão de REEE - Foi realizada uma análise de benchmarking nacional e internacional acerca das melhores práticas de gestão de REEE com o intuito de facilitar o uso das práticas que melhor se adequem à realidade das empresas presentes no Parque e, com isso, agregar valor aos produtos e serviços oferecidos e ganhar vantagens competitivas. Através deste levantamento foi possível mapear o marco regulatório (aspectos legais e normativos) da produção de equipamentos eletroeletrônicos e gestão de seus resíduos, bem como as práticas de gestão dos principais fabricantes, comerciantes e unidades recicladoras que se adequaram à legislações e diretivas vigentes e aos padrões de sustentabilidade. Percebeu-se que, apesar de ainda existirem poucas empresas que adotam Boas Práticas de gestão de REEE, em todo o processo do ciclo de vida dos produtos eletroeletrônicos fabricados, comercializados e/ou reciclados, a sociedade tem cobrado e valorizado, em níveis crescentes, mudanças de gestão organizacional rumo a práticas mais sustentáveis.

 

Mapeamento do ciclo de vida de equipamentos eletrônicos – Para entender o ciclo de vida de equipamentos tecnológicos, foi realizada uma pesquisa a fim de se obter uma ampla perspectiva da cadeia de produção do equipamento tecnológico (extração, produção, consumo, utilização, manutenção, reutilização e reciclagem). A partir desta pesquisa foram gerados dados estatísticos que representam os impactos econômicos, sociais e ambientais ocorridos em cada fase do ciclo de vida do equipamento. Esta informação é importante porque, através deste conhecimento, é possível estabelecer ações mais estratégicas e de maior impacto na sociedade. Baixe agora o documento produzido como resultado desta ação:

 

Mapeamento do ciclo de vida de equipamentos eletrônicos

 

 

Registro de Atores Estratégicos - Com o objetivo de articular a formação de uma rede social para promover a gestão de REEE sustentável, através da troca de conhecimentos e do fortalecimento de políticas públicas ambientais existentes, foi realizado um levantamento, bem como um registro dos atores estratégicos no ciclo dos equipamentos eletrônicos. Tais atores, em nível estadual, nacional e internacional, são representados por agências governamentais, universidades, centros de pesquisa, fabricantes e empresas que usam equipamentos tecnológicos com experiências de gestão de REEE bem sucedidas. Esta pesquisa permitiu a criação de uma ampla rede de partes interessadas (fabricantes, varejistas, consumidores) e especialistas (tomadores de decisão). O registro se destina a servir como uma referência de atores-chave na cadeia, a partir do qual as empresas podem identificar quais instituições oferecem serviços de recolha de REEE e de tratamento, ou de pesquisa e desenvolvimento, por exemplo, em uma determinada cidade, no Brasil e no exterior. Esta informação pode facilitar a criação de políticas ambientais a serem adotadas pelo Parque. Baixe agora o documento produzido como resultado desta ação:

 

Registro de Atores Estratégicos

 

 

Levantamento das empresas do Porto Digital sobre Práticas de Gestão – Foi realizado um levantamento com algumas empresas do Porto Digital a fim de identificar as características e as práticas de gestão adotadas, a fim de reunir informações que possam apoiar outras atividades. Os resultados desta pesquisa levaram à conclusão de que as práticas sustentáveis ​​das empresas entrevistadas estão diretamente ligadas à redução do uso de energia elétrica, ou seja, à economia de custos, que refletem positivamente sobre o meio ambiente, sobre a economia e a sociedade. A pesquisa mostrou que embora 84% das empresas estão conscientes do impacto ambiental, social e econômico da produção / consumo de equipamentos eletrônicos resultante do descarte incorreto, apenas 5% dos representantes das companhias disseram que conheciam toda a legislação ambiental. Constatou-se também que apenas 37% das empresas pesquisadas relataram ter uma política e / ou procedimento para a gestão de resíduos tecnológicos consumidos por elas.

 

Confira já os resultados da pesquisa:

 

Levantamento das empresas do Porto Digital sobre Práticas de Gestão

 

 

Exposição da “História dos Computadores” - Esta ação foi planejada com o objetivo de promover a consciência social sobre a questão do consumo e descarte de equipamentos eletrônicos. A exposição intitulada “História dos Computadores” durou 20 dias, foi realizada de 4 a 24 de fevereiro de 2011, no Shopping Paço Alfândega, localizado no Bairro do Recife, onde se encontra instalado o Porto Digital, exibiu peças do Museu do Computador de São Paulo e retratou a história dos computadores, usando peças antigas e novas. O evento tentou sensibilizar os visitantes através da exposição de peças sequenciais que, em um curto período, mudaram várias vezes de tamanho, design e tecnologia de uso, chamando atenção para o alto consumo dos equipamentos, em função das constantes mudanças e, portanto, em seu descarte. O evento atraiu cerca de dez mil participantes, entre clientes do shopping, grupos de alunos de escolas públicas e pessoas interessadas em tecnologia da informação.

 

museu_computadores

 

Campanha de Doação / Descarte de REEE - Esta ação de mobilização social também teve o objetivo de atuar na promoção da conscientização social acerca da problemática do consumo e descarte de equipamentos eletroeletrônicos e ocorreu em paralelo à Exposição “História dos Computadores”, sendo realizada no mesmo local e no mesmo período. A campanha chamou a atenção para a importância de descartar corretamente os resíduos de equipamentos eletroeletrônicos e para o benefício de doar equipamentos ainda em condições de uso, favorecendo ainda a inclusão digital e a metareciclagem. A ação arrecadou 349 peças e componentes de REEE, sendo os mais expressivos: 54 CPUs, 44 impressoras, 42 teclados, 40 monitores, 23 placas mãe, 18 placas filha, 09 aparelhos telefônicos, 16 caixas de som, 15 drives de CD e 10 estabilizadores, entre outras. A coleta e destinação dos equipamentos recebidos durante a campanha foi feita pelo Centro de Recondicionamento de Computadores de Recife (CRC), um parceiro local que se responsabilizou pelo recondicionamento e posterior encaminhamento para doação e pela destinação para reciclagem.

 

foto campanha de doacao

 

Realização de Oficinas de Trabalho - Foram realizadas três oficinas de trabalho, entre os dias 18 e 22 de fevereiro de 2011, com o objetivo de: (i) promover o intercâmbio de conhecimentos e práticas no que se refere à gestão de resíduos tecnológicos; (ii) proporcionar a articulação de formação de uma rede de tratamento desses resíduos; (iii) promover uma cultura e ações de reuso dos equipamentos tecnológicos (metareciclagem) e de reciclagem desses equipamentos; e (iv) contribuir para o fomento de políticas públicas (nacionais) relacionadas à gestão sustentável de REEE. Cada oficina teve uma carga de horária de 08 horas, nas quais se abordou os temas baseados nas ações de consolidação do ItGreen:

 

- Articulação de Atores Estratégicos da Cadeia de Valores dos Equipamentos Eletroeletrônicos

- Boas Práticas para a Destinação de Resíduos de Equipamentos Tecnológicos;

- Cadeia de Valor dos Equipamentos Tecnológicos

 

Realização do Seminário Internacional sobre Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (SIREE) - O SIREE tem sido realizado anualmente desde 2011 e segue a mesma linha de objetivos das oficinas, diferenciando-se destas pela programação mais extensa e público-alvo mais amplo. O seminário visa proporcionar a aproximação do público local com o público nacional e internacional, a partir do compartilhamento de conhecimentos e experiências específicas e da promoção do debate entre palestrantes e participantes.

 

Durante o SIREE 2011 foi produzido um documento de consubstanciação dos debates promovidos durante os painéis do evento, chamado “Carta Recife – Documento de Contribuições para o Planejamento e Gestão de REEE”, o qual foi enviado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) a fim de contribuir como subsidio para a tomada de decisões acerca do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (sob competência do Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos) e do modelo de sistema de logística reversa (sob competência do Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de Logística Reversa).

 

Em junho de 2011, o Porto Digital apresentou formalmente a “Carta Recife” na 3ª Reunião do Grupo Temático de Trabalho de Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (GTT-REEE) do Comitê para Implantação do Sistema de Logística Reversa, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, em Brasília, onde pôde expor os resultados gerados até então pelo ItGreen e suas contribuições a respeito do tema.

 

siree

 

Guia de Boas Práticas para a Gestão Sustentável das TIC - O Guia de Boas Práticas para a Gestão Sustentável das TIC apresenta práticas sustentáveis ​​em forma de recomendações sobre o que e como fazer, indo bem mais além da simples redução do consumo de energia durante o uso de equipamentos eletrônicos. Algumas práticas de TI verde presentes no Guia são: a virtualização de servidores e desktops, o uso da videoconferência para reuniões, economizando papel, um consumo consciente e o uso e descarte de equipamentos eletrônicos. Este Guia foi elaborado visando às necessidades das empresas do parque, e se destina a servir como uma ferramenta de consulta para empresários e gestores, em particular para as empresas do Porto Digital, podendo também ser utilizado pela sociedade civil.

 

Guia de Boas Práticas para a Gestão Sustentável das TIC